Vida de clichê

Sociedade

Mas nossa inquietação segue latejando, às vezes doendo muito – e nos carregando para vários lugares. Sempre em busca. E sempre usando qualquer pretexto para buscar: uma palavra, um livro, um filme, uma pessoa, uma traição, um esquecimento, uma solidão. Qualquer pedaço de madeira em que possamos nos agarrar para não sermos afogados pelo oceano de comportamentos clichês, para que nossa ânsia de vida nos leve sempre a viver. Com todas as dores, as fomes, as perdas e também os ganhos que fazem parte de uma vida não escrita. Nenhum de nós quer ser reduzido a um personagem de si mesmo, ainda que seja um bom personagem.

Eliane Brum, trecho do texto Vida de clichê.

*
Encontrei no Hoje vou assim, da Cris Guerra.

Anúncios

2 comentários sobre “Vida de clichê

  1. Gosto muito do que a Eliane escreve. Esse texto foi mesmo especial. 🙂
    Aliás, cadê a Cássia no Pássaros?
    😀

  2. Ju, eu também gosto muito, estou pensando em comprar um dos livros que ela escreveu. Poxa, eu preciso voltar, né? Estou com trava literária, há tempos não escrevo nada! 😛

    Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s