Cozinhar é um ato de amor

Literatura, Sociedade

Cozinhar é um ato generoso e de amor. O primeiro contato da criança com esse mundo dá-se por meio da alimentação: é pela amamentação que o bebê estreita seu vínculo com sua mãe, aconchega-se a ela, sente seu cheiro, o calor de seu corpo e se acalma. […]

O interessante é que é justamente na cozinha e na sala de jantar, de onde muitas crianças foram banidas, que elas poderiam conhecer, na prática, as tradições, as histórias e a cultura de sua família, experimentar o sentimento de pertencer a um grupo, ser alimentada com amor, atualizar os afetos familiares e perceber o quanto o mundo é vasto e diverso.

Mas, em vez disso, ficam sabendo das mazelas do mundo adulto enquanto comem as mesmas coisas de sempre em frente à televisão.

Rosely Sayão, em Cozinha para desfrutar. Folha de S.Paulo, 6 de maio de 2010.

Para ler completo, clique aqui. (somente para assinantes UOL)

*
Isso é tão importante para mim que há tempos comprei A panela amarela de Alice, da Tatiana Damberg. Ainda não tenho filhos, mas cada um terá a sua panela colorida. (para quem desconhece o livro, a mãe comprou para a filha uma panela amarela, onde era preparada apenas a sua comida. Quando crescer, Alice ganhará a sua panela de presente.)

Anúncios

3 comentários sobre “Cozinhar é um ato de amor

  1. bem, também adoro esta temática da cozinha. acho que é o local mais acolhedor da casa, quantas lembranças tenho da minha infância não só na cozinha da minha casa, mas também na de outros familiares. acho que este é um dos motivos pelos quais eu adoro filmes e livros sobre culinária e doçaria.
    não conheço este livro do qual você fala, tenho de procurar.
    beijo!

  2. Pois, eu fui muito feliz na cozinha da minha casa quando pequena, mesmo se passavam o tempo todo me mandando embora daĺí. Acho que o problema era que nao era a mae qeu cozinhava…
    Aqui nao tem cozinheira, a gente cozinha junto… E eu sou até um pouco temerária, ensino o Lucas a olhar as coisas cozinhando, mesmo se fica bem claro que nao pode por a mao, é só olhar. Também fazemos bolo, crepe… um monte de coisa juntos, a felicidade suprema!

  3. Catia, também tenho essas memórias. Eu também adoro filmes e livros sobre o assunto e sabe um que você vai amar? “Papel manteiga para embrulhar segredos, cartas culinárias”, da Cristiane Lisbôa, Editora Memória Visual. É uma mistura de literatura e culinárias, há receitas também. É lindo!

    *

    Mariana, que delícia todo mundo cozinhando junto! Às vezes eu cozinho com a minha mãe, apesar dela ficar dando palpite, hehehe.

    Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s