Literatura e ditadura

Literatura, Sociedade

Um bom leitor de literatura é uma pessoa inquieta frente ao mundo e à realidade. Isso sempre foi muito bem entendido pelas ditaduras, todas. Porque não há ditadura que não queira controlar essa atividade que é a criação de mundos fictícios. Têm uma desconfiança natural pela literatura. Intuem que nela há algo perigoso. E creio que têm razão. Há algo perigoso na quimera que é a literatura.

Mario Vargas Llosa, em entrevista para a Folha de S.Paulo. Para ler, aqui.

Anúncios

4 comentários sobre “Literatura e ditadura

  1. Adorei! Morro de vontade de ler Mario Vargas Llosa. Alguma dica?
    O Beijo ❤

  2. Rener, acredita que ainda não li um livro do Llosa? Mas tem um na estante me esperando: Tia Julia e o escrevinhador. Era o livro preferido da melhor professora de português que tive na vida. Comprei o livro muitos anos depois, por conta dela. Não posso te garantir que é ótimo, mas confio que seja. 😉

    Doce beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s