A sorte do encontro

Sociedade

Além de qualquer análise sobre o casamento de Príncipe William e Catherine Middleton, dos suspiros de mulheres pelo mundo afora e o desejo de se casar com um príncipe de verdade, da pompa de uma cerimônia que a grande maioria de nós jamais irá vivenciar, eu só pensei em uma coisa.

Ao entrar na carruagem, quando o cortejo após a cerimônia iria começar, ele disse a ela: “Você está feliz?”. Mais de um milhão de pessoas os esperavam e William se importou em saber como Kate estava se sentindo.

Sorte não é se casar com um príncipe e, dali em diante, seguir um protocolo real pelo resto da vida.

Sorte não é ter essa cerimônia, esse vestido, essa recepção, essa festa, essa repercussão.

Sorte é se casar com um homem que te ama e se importa com você. Aí reside a grande sorte de Kate: ter encontrado o seu amor.

Parece clichê, mas é verdade. O amor nos mostra o quanto somos iguais.

*
[Só depois eu soube que, na verdade, ela fez a pergunta a ele. Foi apenas no balcão, pouco antes do beijo, que ele perguntou a ela se estava tudo bem, depois do susto que Kate levou ao ver tantas pessoas esperando pelos dois. O momento foi outro, mas William foi doce e gentil do mesmo jeito.]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s