A camponesa e o imperador

Internet

O imperador de Akbar interrompeu sua caçada no bosque, ajoelhou-se, e fez as preces da tarde. Nesse momento, uma camponesa que corria pela floresta atrás do marido perdido tropeçou no imperador ajoelhado.

Sem pedir desculpas, seguiu adiante.

O imperador de Akbar ficou contrariado, mas – como bom muçulmano – não interrompeu o que estava fazendo.

Meia hora depois, a camponesa voltava contente, junto com o marido, quando foi presa e levada até Akbar.

“Explique-me seu comportamento desrespeitoso, ou será condenada!”, bradou o imperador.

“Eu pensava tão intensamente no meu marido, que nada vi. Vossa Alteza pensava em alguém muito mais importante que meu marido, como foi que me viu?”

O soberano não respondeu nada. E mais tarde confidenciou aos amigos que uma simples camponesa lhe havia ensinado o sentido da oração.

Fonte: Paulo Coelho

Anúncios

Um comentário sobre “A camponesa e o imperador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s