Um radar para a fajutice

Literatura, Sociedade

Influenciar é a habilidade de provocar crenças. Mas há influências e influências. Dos sofismas gregos aos contos do vigário da esquina mais próxima, do horário eleitoral gratuito ao púlpito dos pregadores e às fantasias vendidas na internet como verdades científicas, a conversa fiada é uma sereia sedutora, que perfuma o ouvido desavisado. […]

Argumentar, portanto, não é defender algo de maneira débil, não é um raciocínio pouco rigoroso, não é ganhar o debate no grito. É introduzir gradativamente argumentos aceitáveis cujas conclusões deem suporte à conclusão final. A comprovação do que se defende requer uma sequência de fatos contextualizados. Isso exige disposição para respeitar o outro, para ceder quando não se tem razão, uma vontade de chegar perto de um ponto de vista razoável. E isso não é fácil.

Luiz Costa Pereira Junior, trechos de “Um radar para a fajutice”, em Língua Portuguesa.
Para ler o texto completo, aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s