Onde estão nossas heroínas?

Sociedade

Quem deveriam ser as nossas heroínas hoje e o que falta para elas alcançarem o destaque merecido?

Como reconhecer as heroínas? Bom, para começar, não as procurando em heróis masculinos com corpo de mulher. Para mim, tanto na escala doméstica como pública, as heroínas são as que defendem valores femininos. Valores como, por exemplo, a validação do sentimento e do afeto. Ou como a coerência entre o que a pessoa diz e o que faz na vida pessoal: nós mulheres valorizamos, e ainda bem, o que é íntimo e familiar. Heroínas são íntegras consigo mesmas (com sua alma, diriam os antigos) a todo custo. Defendem, ou cuidam, ou procuram a inclusão do fraco, do perseguido, do discriminado, do loser – como são as próprias mulheres em regimes opressores. Enfim, acho que devemos procurar as heroínas naquelas que são portadoras das mudanças que queremos ver no mundo, como disse o Gandhi. E sejamos nós mesmas, cada vez mais, a mudança e a heroína de nossas vidas!

Beatriz Del Picchia, em entrevista à Juliana de Faria.
Para ler a entrevista completa, aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s