Isabel Allende: Tales of passion

Literatura, Sociedade

“As protagonistas de meus livros são mulheres fortes e apaixonadas como Rose Mapendo. Eu não as invento. Não há necessidade para isso. Eu olho em volta e as vejo em todas as partes. Tenho trabalhado com mulheres e para mulheres toda minha vida. Eu as conheço bem. Nasci em tempos antigos, no fim do mundo, em uma família católica patriarcal e conservadora. Não foi por acaso que, aos cinco anos, eu já era uma feminista extremista − embora o termo não tivesse chegado ao Chile ainda, então ninguém sabia o que havia de errado comigo. Descobriria em breve que havia um alto preço a pagar pela minha liberdade e por questionar o patriarcado. Mas eu estava feliz em pagar, porque para cada golpe que recebia, eu dava dois. Uma vez, quando minha filha Paula tinha 20 anos, ela me disse que feminismo estava fora de moda, que eu deveria seguir em frente. Tivemos uma briga memorável. Feminismo está fora de moda? Sim, para mulheres privilegiadas como minha filha e todas nós aqui hoje, mas não para a maioria de nossas irmãs no resto do mundo […]

“Estou de saco cheio do poder que alguns exercem sobre muitos, seja pelo gênero, renda, raça ou classe. Eu acho que chegou a hora de fazermos mudanças fundamentais em nossa civilização.”

Isabel Allende, trechos de sua palestra “Tales of passion”, no TED.

A minha vontade era publicar o texto completo, mas é mil vezes melhor assisti-la falar. Além de ser uma grande escritora, Isabel Allende é uma mulher incrível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s