Por que eu? Por que não eu?

Escritos

O teto se abre, a água jorra, a casa alaga.
A fatalidade acontece, a morte chega, o vazio se instala.
O sol nasce, a doença surge, o tempo para.

Por que eu?
Não fiz mal a ninguém.
Há tantas pessoas ruins no mundo.
Não deveria ter acontecido comigo.
Não mereço.

Não é uma questão de merecimento.
Todos temos um poço aberto no meio da sala.

Por que não eu?
A dor não é privilégio de ninguém.

Anúncios

Um comentário sobre “Por que eu? Por que não eu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s