Curso: Feminismo e democracia, com Flávia Biroli

Internet, Sociedade

Flávia Biroli, professora de ciência política da Universidade de Brasília, é autora do livro “Gênero e desigualdades: limites da democracia no Brasil” e é a esse respeito este breve curso de cinco aulas, da TV Boitempo. Os vídeos são curtos, assistimos na sequência em menos de uma hora. Vale muito a pena.

Para acessar o curso completo, aqui.

É preciso ter coragem de estar sozinha

Sociedade

É preciso ter coragem de estar sozinha também. E sobre isso ninguém nos ensinou. Ninguém vai nos ensinar. Há uma normatividade rígida se impondo sobre a afetividade feminina, mas dessa vez não fala de castração. Simula liberação. Para que ela se efetive, é preciso produzir em massa uma ansiedade quanto ao sexo, um desespero por parceiros, uma incompletude que nos rouba de nosso protagonismo e nos aprisiona – sendo esse o mesmo mecanismo da sensação de insuficiência física produzida pela ditadura estética e da sensação de insuficiência emocional produzida pela cultura romântica. A quem a insuficiência sexual está servindo? A quem o patriarcado serve. Falar disso, embora seja claramente um questionamento sobre até que ponto nossos corpos e sentimentos são realmente e apenas nossos, fatalmente soará como moralismo. É assim que querem que vejamos.

Para continuar lendo o texto, aqui.

Maria Gabriela Saldanha, em “É preciso ter coragem de estar sozinha”.

Fonte: Geledés.

Sejamos todos feministas

Sociedade

Uma vez eu estava falando sobre a questão de gênero e um homem me perguntou por que eu me via como mulher e não como um ser humano. É o tipo de pergunta que funciona para silenciar a experiência específica de uma pessoa. Lógico que sou um ser humano, mas há questões particulares que acontecem comigo no mundo porque sou mulher.

Chimamanda Ngozi Adichie, trecho de “Sejamos todos feministas”.
A transcrição da palestra pode ser baixada gratuitamente aqui.

Palestra “Sejamos todos feministas”, Chimamanda Ngozi Adichie.

Jackson Katz: Violência contra as mulheres − é uma questão dos homens

Sociedade

Por que a violência doméstica ainda é um grande problema nos Estados Unidos e em todo o mundo? O que está acontecendo? Por que tantos homens abusam física, emocional e verbalmente, e de outras maneiras, das mulheres e garotas, e dos homens e garotos que eles dizem amar? […]

O mesmo sistema que produz homens que agridem mulheres produz homens que agridem outros homens. […] A maioria das vítimas de violência, do sexo masculino, são vítimas da violência de outros homens. Então, é algo que tanto mulheres quanto homens têm em comum. Somos todos vítimas da violência dos homens.

Jackson Katz, trechos do TED “Violence against women − it’s a men’s issue”.
A transcrição completa, em português, aqui.

Isabel Allende: Tales of passion

Literatura, Sociedade

“As protagonistas de meus livros são mulheres fortes e apaixonadas como Rose Mapendo. Eu não as invento. Não há necessidade para isso. Eu olho em volta e as vejo em todas as partes. Tenho trabalhado com mulheres e para mulheres toda minha vida. Eu as conheço bem. Nasci em tempos antigos, no fim do mundo, em uma família católica patriarcal e conservadora. Não foi por acaso que, aos cinco anos, eu já era uma feminista extremista − embora o termo não tivesse chegado ao Chile ainda, então ninguém sabia o que havia de errado comigo. Descobriria em breve que havia um alto preço a pagar pela minha liberdade e por questionar o patriarcado. Mas eu estava feliz em pagar, porque para cada golpe que recebia, eu dava dois. Uma vez, quando minha filha Paula tinha 20 anos, ela me disse que feminismo estava fora de moda, que eu deveria seguir em frente. Tivemos uma briga memorável. Feminismo está fora de moda? Sim, para mulheres privilegiadas como minha filha e todas nós aqui hoje, mas não para a maioria de nossas irmãs no resto do mundo […]

“Estou de saco cheio do poder que alguns exercem sobre muitos, seja pelo gênero, renda, raça ou classe. Eu acho que chegou a hora de fazermos mudanças fundamentais em nossa civilização.”

Isabel Allende, trechos de sua palestra “Tales of passion”, no TED.

A minha vontade era publicar o texto completo, mas é mil vezes melhor assisti-la falar. Além de ser uma grande escritora, Isabel Allende é uma mulher incrível.