A violência invisível

Sociedade

“Eu posso pegar isso e jogar assim na mesa, isso para mim é uma violência. Eu posso pegar esses papéis e colocar na mesa, isso é não violência. A maneira que eu caminho, que eu abro a porta, que eu falo com as pessoas e as palavras que eu escolho usar, e a maneira que eu penso as pessoas. Sou verdadeiramente capaz de acolhê-las como semelhantes no meu coração?”

Monja Coen, na palestra “A violência invisível”.

Palestra “A violência invisível”, Monja Coen Roshi.

Sejamos todos feministas

Sociedade

Uma vez eu estava falando sobre a questão de gênero e um homem me perguntou por que eu me via como mulher e não como um ser humano. É o tipo de pergunta que funciona para silenciar a experiência específica de uma pessoa. Lógico que sou um ser humano, mas há questões particulares que acontecem comigo no mundo porque sou mulher.

Chimamanda Ngozi Adichie, trecho de “Sejamos todos feministas”.
A transcrição da palestra pode ser baixada gratuitamente aqui.

Palestra “Sejamos todos feministas”, Chimamanda Ngozi Adichie.

Scilla Elworthy: A não violência como arma

Sociedade

Esta dúvida me acompanhava desde criança. Assistir à esta palestra foi como abrir uma caixa e encontrar a resposta que esperei anos para descobrir.

*

“Em meio século tentando ajudar a evitar guerras, há uma questão que sempre me pergunto: como lidamos com a violência extrema sem usar a força em resposta?”

Scilla Elworthy no TED “A não violência como arma”.
Para ler a transcrição em português, aqui.

Para baixar o livro citado pela Scilla Elworthy na palestra: 
Da ditadura à democracia: uma estrutura conceitual para a libertação
Tradução de José A. S. Filardo, Fev. 2011, São Paulo (Brasil), pdf, 64 págs. | fonte